para que blogar?

4 fevereiro, 2009

Se no MSN tudo é mais suscinto?

Marina diz:
– menina, vc perdeu serafim valandro ontem
 – eu dormi cedão pq acordei hj às 5h30 pra nadar antes da aula
 – então 22h30 já tava no sono
 – acaba a luz na rua
 – antes de anunciar quem ia sair do bbb
 – o prédio da frente entrou em polvorosa
 – e dá-lhe conversa pela janela, naquele tom baixíssimo de favela
 – QUEM SAIUUUU???
 – (aquele homem*) FOI O MORENINHO, OUVI NO RÁDIO
–  (filha daquele homem) MENTIRA, A GENTE NEM TEM RÁDIO

Pedro diz:
 HAHAHAHAHAHAHAHAHA

Marina diz:
– que pobreza!
–  aí alguém aqui berrou CALA A BOCA FAVELADO, TO DORMINDO
 – e nego se tocou
 – mas ainda assim de vez em quando vinha um FULAAAANA, TÁ AÍ?
 – me acordaram, bicho, fiquei muito puta

* aquele homem = meu vizinho de frente, fluminense fanático, a pessoa mais estúpida do planeta Terra, a saber:
a) berra com a mulher;
b) berra com os filhos;
c) berra;
d) berra quando o Flamengo toma gol;
e) berra quando o Vasco toma gol;
f) berra quando o Botafogo toma gol;
g) berra quando o Fluminense faz gol;
 h) fuma dez cigarros de uma vez e joga o conteúdo do cinzeiro pela janela;
i)  pendura roupa de cama pra tomar um ar na janela todo domingo (travesseiros, edredons, o diabaquara).

Graziela, tá certo que você não berra e é educadinha, mas sendo você tricolor e telespectadora de Big Brother, acho que você e aquele homem são gêmeos separados no nascimento.

Anúncios

oh crap

3 julho, 2008

Fico feliz que Ingrid Betancourt tenha sido resgatada ontem. Não tem nada sobre o fatídico jogo capas dos jornais que assinamos aqui.

Vamos combinar que aquele juiz é um grandessíssimo corno filho de uma puta de 5 reau desdentada. Anulou um gol legítimo do Bieler, por causa de um impedimento que não existia, mas também marcou um impedimento do Flu que foi totalmente imaginário e poderia ter resultado no 4º gol. E também não marcou um pênalti em cima do Washington, mas pra que, né? Era capaz que perdesse esse também…

E hoje eu sou mais anti-flamenguista que nunca, tirando meu pai, que torceu fervorosamente comigo ontem, são todos uns cretinos.

Tá lá o nick do meu irmão no MSN dizendo “acaboooou! acaboooou! é teeeeeetra!”, porque ele finalmente terminou a monografia e eu tive que ir ao Youtube procurar Galvão abraçadinho com Pelé gritando essa frase tão noventista. No luck. Só uma fotinho singela em *.bmp (Paint pra vida!), que o WordPress não aceitou postar.

E tá lá o Fluminense empatando com o LDU (que nem adianta gritar, que a resposta “vai tomar no cu” é eminente)*. É quando a Globo mostra o goleiro Fernando Henrique comemorando, eu tenho que falar:

Marina diz:
fernando henrique não foi ao velório?
Marina diz:
hohohohoh

No que meu familiar responde:

Pedro diz:
turum tum, pshhh!

Que nem é igual à uma das minhas comunidades, mas certeza que você pegou a idéia.

* Edit: Uh Uh LDU Uh Uh LDU (ad eternum)

sobre futebol

19 junho, 2008

Mesmo doente e morrendo de sono, assisti ao jogo de ontem e a única coisa que passava pela minha cabeça é que ver o Fluminense na Libertadores é beeem mais divertido.

Eu simpatizo com o Dunga, mas acho Renato Gaúcho, o fanfarrão, bem mais legal e tem se mostrado mais competente (bom, no Brasileirão não estamos nem um pouco bem, mas temos outras coisas pra nos preocupar por enquanto). Mas, mais do que só simpatizar com o Dunga, eu odeio aquele cretino do Riquelme, cada vez que ele chegava na bola, eu mandava vibrações que alguém fizesse uma falta tão feia que o deixasse impossibilitado de jogar por um bom tempo. Além do que, ele me lembra o Maradona…

Claro que esses jogos contra argentinos muitas vezes significam um refresco para os olhos femininos. Como são bonitos! E me chama atenção os tipos capilares: alguns são bem estilosos, com arquinhos e rabos-de-cavalo, outros são tradicionais, mas tem sempre um com cabeleira de banda de metal dos anos 80 (vide o nº 2, cujo nome eu não tenho idéia).

Enfim, desejo melhor sorte para a seleção de Dunga e que venha o LDU, estarei animadíssima torcendo para a seleção de Renatão.

Vitória heróica*

22 maio, 2008

Nada mais a declarar.

*assim foi definido o jogo de ontem pelo meu digníssimo pai, maior autoridade em futebol e, infelizmente, flamenguista (mas no fundo eu ainda acho que a alma dele é tricolor)