jingle bells

30 novembro, 2008

Querido(a) leitor(a),

Think Bing, sempre pensando no seu bem estar, aproveita os ensejos natalinos para te ajudar. Não renda-se ao estresse de filas intermináveis em shoppings e mercados populares para dar uma lembrancinha a seus queridos. Economize, são tempos de crise.

Como a solução para todos os problemas do povo brasileiro é a tal da educação, siga a cartilha. Ensine! Seja um outdoor ambulante da boa educação musical. Divulgue boas camisetas. Sugestões de lojas: aqui, ali e acolá.

Vamos aos módulos:

I – Conhecimentos gerais – Monarquias
reis

Matérias opcionais: I.1 (ref.1336), I.2, mais I.3, I.4 – vertente feminina

II – Educação Musical Clássica

drum_bass

Muito a se consultar na seção anos 60/70, só assim você começa a pegar os trocadilhos dos outros sites.

III -Educação Musical Contemporânea

kooks-ve

Tudo disponível no índice.

Para seu bel prazer! (VFtwitter mode on)

Anúncios

his pinky!

21 novembro, 2008

“One of two things men keep after a divorce.
She got the house and the kids.
I kept my penis and my soul.”

Menina, a semana do pinto cor de rosa!

Príncipe William, meu sonho de consumo real, foi dar um mijão ali na cerca e pumba – caiu no papelpop e em toda a Internet. Mais detalhes aqui.

Só porque ficou careca, resolveu nos dar um consolo, né, willy (knob, dick)?

Grata.

falta de palmada

21 novembro, 2008

Não sei se os meus digníssimos leitores estão acompanhando o barracão que tá com a separação de Susana Vieira e seu michê de estimação, Marcelo (xiii, qual o nome dele mesmo?), mas eu tô me divertindo horrores, porque, afinal, eu quero mesmo é ver o circo pegar fogo. Sugiro a cobertura do TDUD?.

Mas enfim, o resumo da ópera é que o cara tinha uma amante, uma cocota de 23 anos, que ligou pra Susaninha e contou tu-do. Marcelo, macho macho man que é, foi lá e encheu a cocota de porrada. Susana expulsou-o de casa e ainda despejou a mãe dele (na minha opinião, a melhor parte da história!). Daí o que Fernandinha (a amante) fez? Assumiu namoro com ele.

Gente, isso pra mim é falta de umas boas palmadas de papai e mamãe. Se eu aprontasse uma dessa, minha mãe me deserdava, tirava até meu sobrenome e ainda contratava alguém pra ver como é que bate de verdade (pq ela já não dá mais conta, né?). Pelo menos os pais cortaram a mesada e o flat que a fulana morava. Agora Fernanda pode aproveitar seus conhecimentos de nutricionista e abrir, em sociedade com seu mais novo namorado, uma barraca de cachorro-quente, afinal estão ambos desempregados.

Coisa que eu acho difícil…

(antes que tirem do ar, corre!)

“Como promover um single”, por Beyoncé.

1. Seja gostosa;
2. Chame um gostoso para se vestir de gostosa;
3. Adicione um engraçadinho à direita (Marinarama é ou não é uma visionária?);
4. Vá a um programa que proíba a divulgação na Internet (tudo proibido é mais gostoso).

Mas, acima de tudo, faça uma música chiclete, senão tudo será em vão!

(Menção honrosa ao SENSACIONAL Paul Rudd – do you know how I know you’re gay, Grazi?)

questão

18 novembro, 2008

Tá esse bafafá todo por causa da Mallu Magalhães loucamente apaixonada por Marcelo Camelo, mas, ele não era casado com uma jornalista?
Alguém tem alguma pista?

duas palavras pra grazi

17 novembro, 2008

camelo

PERDEU, PREBÔA!

(só eu nem tinha ouvido falar da tal mallu antes de todo o bafão?)

efeitos da crise

14 novembro, 2008

Crocs anuncia fechamento da fábrica de sandálias no Brasil.

Como dizem os Monty Python: always look on the bright side of life. Com uma fábrica a menos dessas desgraças fashion por aí, o mundo será um lugar mais bonito!

shows

14 novembro, 2008

Eu estou completamente desiludida com a minha profissão, meu trabalho é absurdamente enfadonho, tenho 27 anos e moro com meus pais, sendo que meu pai me trata igual uma adolescente, sem falar na falta de um namorado há quase 5 anos. Tudo isso ficou pra lá no fim de semana passado, diante da apresentação de bandas muito queridas por mim.

Primeiro, eu quero destacar a organização do Festival Planeta Terra: depois de quebrar a cara no Porão do Rock e perder a apresentação do Autoramas devido à pontualidade atípica do evento, eu aprendi a lição e parece mesmo que ser pontual virou tendência no Brasil. Era a banda entrar no palco, você podia olhar no relógio e iria constatar que era exatamente a hora marcada. Sem falar nos banheiros enoooormes (não peguei uma fila sequer), bares gigantes e bem localizados e caixas que aceitavam cartão. Amei. Vi The Jesus and Mary Chain que foi um show honesto, confesso que não sou lá muito fã, mas tocaram as músicas que eu queria ouvir (Head On é demais!). Offspring foi divertido pra relembrar os tempos de teen: Dexter estava bem mais simpático do que quando os vi em 2001 e eu gostaria de destacar o Noodles – sempre fofo, se apresentou vestido com a camisa do Brasil – que apesar de já estar com algumas ruguinhas, estava bem cabeludo e os fios estavam soltos aos ventos. Hilário! Mas vamos falar? Eu tava lá mesmo pra ver Kaiser Chiefs, que não me decepcionou senão pela curta duração da apresentação, eu pulava insanamente a cada música tocada (exceto por Take my temperature que eu não conhecia mesmo) e o vocalista estava benloko, tentando se comunicar conosco. Sério, ver Kaiser Chiefs foi um sonho que se tornou realidade e eu vou lembrar com todo amor e carinho pra sempre!

Segunda foi dia de REM, aqueeele show que eu deixei de ver no Rock in Rio (hehe). Michael Stipe era uma alegria só, deixando bem claro que estava muito feliz por Obama ter ganho as eleições. Fazia um calor infernal na Via Funchal (R$ 200 num ingresso e não tinha um mísero ar condicionado ligado???), mas quem se importa quando se está lá ouvindo ao vivo hits como Losing My Religion, The One I Love, The Great Beyond etc etc e tal, not to mention as novas super demais Hollow Man, Supernatural Superserious e Living Well Is The Best Revenge (tem título melhor que esse? Acho que não…) que abriu o espetáculo.

Fins de semanas assim me fazem acreditar que vale a pena pegar o engarrafamento que eu pego todo dia a caminho do trabalho só pra poder pagar por esses momentos tão felizes. E que venha o Radiohead!

rapidinha

5 novembro, 2008

Manchete na Globo.com:

Deborah Secco tira a roupa para salvar a Terra

Você, leitor, por favor me responda: como a nudez dessa senhorita vai ajudar a ‘salvar o planeta’?

Respostas e trocadilhos nos comentários.

john lennon all over again

3 novembro, 2008

A gente admira a pessoa, compra os discos, tenta convencer os amigos que eles não são mais banda monossilábica de uma musa só…

Aí eles se separam e lançam uma bosta dessa.

Loser Manos, mesmo, vou te contar. Amarante que se cuide e não me arrume uma Yoko.